mswindows.org cheap office-professional-plus-2016 key parajumpers sale www.troilus.es anneshealinghands.nl canada goose jas parajumpers outlet

Novidades:

1385 Visualizações

Pessoas INCOMUNS, em profissões COMUNS te ensinam como se tornar INDISPENSÁVEL!


São 18h30 min em ponto, ouvimos a música latina começando a fazer tremer os vidros de uma sala de aula de uma certa academia em Campinas.
Umas 30 mulheres se apertam, já agitadas pelo que as aguarda, num espaço onde caberiam confortavelmente 20.
Enquanto as mais experientes se posicionam lá na frente, as aprendizes daqueles passos complicados e contagiantes vão, timidamente, para o fundo da sala.
Uma ou outra, nova na academia, nem sabe bem o que está fazendo ali, muito menos o que vai acontecer, só resolveu comprovar o que ouviu pelos corredores da academia: “Já fez a aula de zumba do Valter da Hora? Ele é incrível! Você tem que fazer!” E como aqui, nessa coluna, quero mesmo conversar só com pessoas incríveis, fui atrás dele.
Valter da Hora tem nome de artista. Ou, talvez, seja apenas um nome comum que, por ser de um artista naquilo que se dispôs a fazer, o faz mesmo parecer assim.
Valter é um rapaz simpático, bonito, agitado, de fala rápida que em 5 min de conversa já mostra para que veio. E, mais rapidamente ainda, em menos de um minuto de aula, mostra que é capaz de fazer a turma toda “soltar a franga”, queimar umas 600 calorias e elevar os batimentos cardíacos pra lá de 155 durante uma hora inteirinha, sem que a palavra “parar” faça parte do vocabulário de qualquer pessoa ali.
Quem entra na aula: mulheres querendo exercitar o corpo, divertir a mente, queimar calorias e melhorar a qualidade de vida. Quem sai da aula: mulheres poderosas, sensuais, cheias de autoestima e com a energia tão lá em cima que acreditam serem capazes de conquistar o mundo.
Isso é o que eu vejo a cada aula de zumba que participo desse cara que me fez entender algumas expressões que, confesso, não faziam o menor sentido para mim, como: “Sou viciado em academia!”, “Se eu não for na academia fico de mau humor!” e “Sinto prazer em malhar!”
Sim, elas podem ser reais, desde que um profissional talentoso, divertido e responsável faça o elo entre o movimento do corpo e a autoestima.

Em meu papo com ele, aposto que você vai perceber a razão pela qual ele é aula mais concorrida da academia.

» Valter, por que você acha que dentre tantos professores em uma academia, escolhi você para falar sobre isso?
Hum… Creio que deixei transparecer meu amor e paixão pela minha profissão em alguma aula. Eu, pelo menos, sempre consigo perceber quando alguém ama o que faz pelo seu “brilho nos olhos”.

» Sem dúvida! Sua aula é muito divertida, a paixão que demonstra faz com que você consiga manter a energia em alta durante a aula inteira. Como o som alto te impede de dar as instruções falando, você faz isso, o tempo todo, com gestos e interpretando as instruções. Fez teatro ou algo assim para poder fazer isso?
Por incrível que pareça eu nunca fiz teatro ou qualquer aula de dança. Comecei a dançar ministrando aulas alguns anos atrás e tive que, literalmente, me virar para conseguir me expressar através dos sinais. Apanhei bastante no começo porque eu adoro falar, mas com o passar do tempo você percebe que é possível se expressar somente com a comunicação não verbal.

» Morro de rir quando você percebe que a energia da turma está começando a diminuir e por alguns instantes faz, você mesmo, a coreografia como quem estivesse “morrendo” e depois se segura pela camisa e, assim, se puxa para um movimento com mais vigor.
As pessoas riem e fazem o mesmo em questão de segundos! Você mostra algo tão bom enquanto dança que todas nós queremos imitar, é instantâneo! O que você acha que tem de INCOMUM?

Eu tento sempre tornar a atividade física algo prazeroso. Acredito que a melhor atividade física é aquela que você goste, seja ela qual for, e não adianta insistir em uma determinada modalidade que não lhe agrade.

» Acho que podemos fazer um paralelo aqui sobre trabalho. Se a pessoa não encontrar o prazer em fazer aquilo e não apenas em alcançar resultados, o resultado é menor, por mais que seja o foco. O nome disso, em psicologia positiva, é comportamento autotélico, em que o prazer de fazer a coisa está, justamente, em fazer a coisa. Quando eu faço com prazer, faço mais, faço melhor, e aí os resultados vêm!
Mas você vai além de propósito? O que você faz, conscientemente, para ser diferente da maioria?

Eu procuro sempre influenciar positivamente as pessoas a praticarem alguma atividade física, seja em minhas aulas ou, até mesmo, sozinho em casa. O meu objetivo como professor não é somente ter novos clientes, mas sim aumentar o número de pessoas que buscam a atividade física para melhorar a sua qualidade de vida.
É aquilo que chamamos de missão. Quando, por trás do que fazemos, temos um propósito, assim como você descreve aí, fazemos melhor, porque sabemos que nosso trabalho muda, diretamente, a vida do outro. Assim, o que fazemos passa a fazer sentido e não a ser apenas um trabalho e isso é o que tem valor para as pessoas, para os clientes.
Por estar preocupado em incentivar as pessoas a praticarem algum tipo de atividade física, não necessariamente comigo, elas percebem que eu não as enxergo como somente um número ou um possível aluno de personal trainer, mas sim como alguém que está preocupado em auxiliá-las a terem uma melhor qualidade de vida.

» Isso faz com que seus alunos confiem em você, queiram estar na sua aula e se divirtam com isso. Sua aula é melhor que uma “balada”, você sabe, né?
Acho que por todas as minhas atitudes como professor eu consigo transmitir o quanto o meu trabalho é sério e o quanto estou comprometido com o que faço e isso faz com as pessoas possam confiar em mim. Infelizmente presto um serviço que não pode ser mensurável, não tenho como entregar fisicamente algo comprovando os benefícios da atividade física na vida de cada um, então essa confiança é o gatilho para que a pessoa possa me procurar para responder alguma dúvida ou até mesmo para contratar um dos meus serviços.

» Para mim, que sou consultora e sua aluna, vejo uma palavra mágica em você: CARISMA
O que é carisma pra você? E como isso interfere no resultado que tem um profissional?

Acredito que o carisma é a capacidade de atrair e cativar os demais, uma pessoa carismática consegue despertar facilmente a atenção e o interesse dos outros. Na minha profissão, o carisma é indispensável, principalmente em aulas coletivas, ninguém irá contratar o serviço de um professor de educação física com o qual não teve empatia, simples assim.

» Bem isso. Conheço muitos professores competentes. Mas poucos, bem poucos mesmo, são aqueles que me fazem pensar: “Preciso sair do trabalho e chegar na aula dele a tempo!” Raros são os que me dão ansiedade para esperar o dia e o horário da aula e é daí que vem a tão procurada vontade de ir para academia que tantos procuram e dizem não encontrá-la.
Como acha que podemos traduzir tudo isso para outra área profissional?

Acredito que para ser bem-sucedido, em qualquer área, você deve primeiramente amar e acreditar no que faz. Você pode ter um excelente cargo em qualquer área, mas creio que só alcançará o sucesso e deixará de ser um funcionário morno, que cumpre somente as suas obrigações, quando estiver trabalhando com o que realmente gosta.

» Perfeito. Você fala de fé em si mesmo, de estar inteiro naquilo que faz e de trabalhar com tamanha entrega que faz com que seus clientes vejam, nitidamente, isso em você.
Nem sempre a economia criativa pede uma ideia brilhante para sobreviver num mundo onde as máquinas estão, cada vez mais, substituindo gente. Muitas vezes, o que nos é cobrado, mas que a maioria nem percebe, por estar tão imersa na rotina, é uma entrega brilhante, uma presença brilhante, isso torna o ser humano insubstituível na minha percepção!

Para terminar, vamos fazer uma rapidinha aqui… risos. As 3 palavras mais importantes:
Transparência, comprometimento e excelência.

» Uma frase:
“A natureza faz poucas pessoas fortes, mas esforço e treinamento fazem muitas.” (Nicolau Maquiavel)

» Uma música que te move:
Qualquer uma da Madonna (qualquer uma mesmo, tenho uma para cada momento… risos).

» Se sua vida fosse um filme, chamaria:
Calma que no final tudo se acerta. Ou não!

» E seria do gênero:
Acho que uma mistura de drama, humor e terror… risos!

» Complete a frase: ser criativo é…
Sempre buscar novas alternativas e ferramentas para determinadas situações e problemas que possa enfrentar.

» E só mais essa: para ser indispensável, eu preciso…
Me tornar alguém que possa ter influenciado positivamente a vida de outra pessoa em determinado momento de sua existência.

Valter da Hora é professor de Pilates, walking dance, zumba e personal trainer. E você pode entrar em contato com ele pelo e-mail:
[email protected], Instagram: @valterdahora, ou pelo telefone: (19) 999.689.464

 

Valter da Hora 2

Branca Barão

Autora do best-seller 8 ou 80 (DVS Editora) e colunista Criática.

Publicado recentemente

»

Tendências da moda indicadas com o auxílio da inteligência artificial

No famoso filme O Diabo Veste Prada, a personagem Miranda Priestly ...

Livros - Direitos autorais
»

Não contem com o fim do livro!

Não Contem com o Fim do Livro é o titulo de uma obra escrita pelo ...

»

Os e-sports podem um dia ser incluídos nos Jogos Olímpicos?

Temos hoje muitos campeonatos de games, como os de Counter Strike (de ...

»

A Lego tem agora uma “casa de brinquedo”

O parque temático Legoland, que é o carro-chefe do grupo Lego, ...

»

Turistas desejam vivenciar experiências cada vez mais inusitadas

Inicialmente, deve-se destacar que o turismo-indústria representa ...

»

Disney compra Fox para enfrentar a Netflix e a Amazon

No final de 2017, a Walt Disney & Co adquiriu o conglomerado 21st ...

»

Cidades Paulistas Inspiradoras – O Desenvolvimento Estimulado Pela Economia Criativa

A DVS Editora acaba de lançar os livros “Cidades Paulistas ...

»

Dear Basketball – o curta-metragem que deu um Oscar a Kobe Bryant

Kobe Bryant, que recentemente se aposentou, resolveu fazer um filme ...

»

Tudo indica que os filmes humorísticos brasileiros não atraem grandes públicos

Diversas pesquisas indicam que cerca de 85% dos homens adultos adoram ...