mswindows.org cheap office-professional-plus-2016 key

Novidades:

6119 Visualizações

Um vídeo visto por muitos milhões pode render muito dinheiro!


Existe cada vez mais gente tentando ganhar muito dinheiro com vídeos que são publicados no YouTube. Mas a tarefa não é tão fácil assim, pois é preciso “conquistar” milhões de visualizações para que o investimento se torne rentável.

Essas pessoas já têm até um nome sofisticado: são as youtubepreneurs, uma mistura de YouTube e entrepreneur – que quer dizer empreendedor em inglês. Elas são, na sua maioria, jovens que passam parte do seu dia tentando produzir vídeos que chamem atenção. O material é divulgado em seus sites e outras redes sociais, na esperança de obterem receitas suficientes para sobreviver, ou mesmo enriquecer.

O negócio é simples: basta registrar-se no YouTube, colocar um vídeo e esperar que sua produção gere milhões de visualizações. Parece fácil, mas não é… Entretanto, é uma das interessantes opções que existem nessa era da economia criativa.

E o dinheiro, de onde vem?
Dos anunciantes!!! Os criadores recebem do YouTube parte dos ganhos com anúncios inseridos em seus vídeos. Segundo um estudo publicado no jornal norte-americano The New York Times, para cada um milhão de visualizações, um vídeo gera em média R$ 7.000 de receita. O autor tem que dividir esse montante com o YouTube e pagar os impostos, sobrando-lhe em média algo como R$ 4.800. Ou seja, algo próximo de R$ 400 por mês – se você demorar um ano para ter um milhão de visualizações –, o que é obviamente muito pouco para sobreviver.

O RECORDISTA

É claro que existe gente que ganhou muito dinheiro com o seu vídeo, e o campeão de êxito até agora é o cantor sul-coreano Psy, que lançou uma apresentação musical que denominou Gangnam Style, em 2012. Até o final de 2014, ele alcançou 2,2 bilhões de visualizações, ou algo como 3 milhões por dia, ou seja, recebe de receita de publicidade, todo os dias, R$ 14.400.

O êxito de Psy obrigou a equipe do YouTube a mudar o algoritmo que usava para contar as visualizações, o qual estava limitado a uma contagem baseada em 32 bits que só chegava a 2.147.483.647, ou seja, algo próximo de 2,15 bilhões, e agora passou para 64 bits, permitindo um total de 372.036.854.775.808 visualizações. Belo número, não é!?!? Assista abaixo:

Em 2014, o vídeo que mais se destacou foi o Spider Dog (“Cão Aranha”), no qual um produtor polonês coloca um disfarce de oito pernas no seu cão, fazendo incursões sobre as pessoas e dando a impressão de que o animal está comendo-as…

Em poucos meses, esse vídeo já se tornou viral e ultrapassou 115 milhões de visualizações. Assista abaixo:

SEJA UM PRODUTOR

Se você tiver um vídeo que deseja divulgar, entre em contato conosco que poderemos, quem sabe, nos engajar e auxiliá-lo nessa difusão!

Conteúdo produzido pela redação da revista Criática.

Publicado recentemente

»

Não falarás palavrões, mas parece que vivemos num ambiente propício para o analista de Bagé!!!

Depois da mania do politicamente correto (será que ela emplacou?), ...

»

A tecnologia ajudando a diminuir os custos hospitalares e dos cuidados com a saúde.

Ao permitir a detecção precoce de várias doenças e, desse modo, ...

»

Cantores de música sertaneja invadem as festas de São João no Nordeste

Por incrível que pareça, a música sertaneja está invadindo cada ...

»

Spinner, o brinquedo metálico sensação do momento

O Spinner é um brinquedo metálico que basicamente impressiona por ...

»

Arquitetos espanhóis recebem o prêmio Pritzker

Os espanhóis Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta, do estúdio ...

»

Elias Fausto entrou em uma nova era com o prefeito Maurício Baroni

A Criática teve a possibilidade de uma entrevista exclusiva com o ...

»

Os clubes de bordado estão proliferando no Brasil!

A gaúcha Bruna Antunes criou o curso Bordado Empoderado em 2016 e um ...

»

A Era do IoT – Internet of Things

A cada dia que passa, mais objetos e equipamentos estão trocando ...

»

O conteúdo está no foco dos canais de TV, e de tudo…

O conceito de conteúdo de marca está desafiando os patrocinadores a ...